Infusões medicinais

Ingredientes: 1 colher de sopa de planta seca ou  2 colheres de planta fresca + água acabada de ferver. Usar sempre cha-erva-cidreiraplantas livres de pesticidas, provenientes de cultivo orgânico.

Método: Coloca as folhas ou flores, frescas ou secas, numa chávena e deita por cima água acabada de ferver. Tapa e deixa em infusão 10 minutos, depois filtra. Se quiseres adoçar o chá, usa mel.

Alecrim: para auxiliar a concentração, memória. Contra a tristeza.
Camomila: contra insónias – 4 flores por chávena.
Endro: contra cólicas e indigestão – 1 colher de chá de sementes esmagadas por chávena.
Erva-cidreira: contra dores de cabeça e indigestão –  4 folhas frescas
Hortelã-pimenta: contra indigestão
Tomillho: contra febre, tosse, gripe, constipação.

Mini Jardins de Suculentas

10947473_10152642423623316_1374309166_n“As plantas suculentas são aquelas nas quais a raiz, o talo ou as folhas foram engrossados para permitir o armazenamento de água em quantidades muito maiores que nas plantas normais. Esta adaptação lhes permite manter reservas do líquido durante períodos prolongados, e sobreviver em ambientes áridos e secos que para as outras plantas seriam inabitáveis. O exemplo mais típico de suculência é a dos cactos. A adaptação das suculentas lhes permite colonizar ambientes pouco habitados, que recebem pouca competição por parte de outras espécies e, nos quais os herbívoros são escassos.” Wikipedia

Preparar o solo
As Suculentas gostam de solos ricos em nutrientes e com pouca água.

  • Mistura partes iguais de areia / perlite e terra vegetal.

A Perlite é uma rocha vulcanica. Pode ser usada parcialmente ou totalmente no lugar de areia e cascalho para melhorar a drenagem e isolamento. Absorve e mantém o ar e humidade do substrato. Melhora a estrutura do solo, evitando a compactação e endurecimento. Por ser muito leve em muitos casos viabiliza o plantio em cestas e vasos pendurados.

10937362_10152642423533316_1620179085_n 10942484_10152642423568316_138820372_n

O vaso  não precisa de ser muito fundo, porque a suculenta tem raízes curtas. Forra o vaso com uma camada de 2 cm de pedrinhas. No exterior, o vaso deve ser sempre furado para drenar  água.

No interior, o vaso pode não ser furado. Podes usar recipientes de ceramica ou vidro…. o limite é mesmo a tua imaginaçao.

10884786_10152642423598316_1922344866_nPosiciona o recipiente num lugar bem ventilado ou onde seja possível abrir uma janela. Um lugar com uma boa luminosidade, uma janela ensolarada que tenha sol durante 4 a 6 horas é o ideal, mas cuidado quando estiver muito quente no verão perto das janelas o calor pode ser excessivo.

Rega quando o solo está bem seco.  Mais ou menos 1 x por semana no verão e a cada 15 dias no inverno. Podes enfiar um palito ou um pau de churrasco no recipiente para ver o graú de humidade da terra. Rega sempre à volta da planta e não sobre a planta.  Não deixes um prato com água por baixo do vaso, a humidade excessiva apodrece as raízes da planta.

Propagação por Folhas
Retira folhas de uma suculente com muito cuidado. Deixa as folhas num local luminoso, longe do sol direto durante um ou dois dias. Depois pousa as folhas num vaso com terra – com o local de junção para baixo- e rega por gota a gota o solo e só à volta das folhas.

10937518_10152642423683316_1613262033_nPropagação por Galhos
Deixa cicatrizar por um dia ou dois dias e planta. Rega gota a gota s solo e só à volta da planta. Posiciona o recipiente num lugar bem iluminado, ventilado e sem incidência direta do sol.  Quando já estiverem enraizadas podes escolher um lugar com luz direta do sol.

Propagação por “Filhotes”
Algumas suculentas produzem “filhotes” logo abaixo das suas folhas, junto à planta, de maneira que basta retirar estas pequenas mudas e plantá-las em local definitivo.

Limpa tudo perfumado com ervas aromáticas

Este limpa tudo perfumado com ervas aromáticas é fácil de fazer.20120913a.jpg.485x400_q85_crop_upscale

É mais económico, ambientalmente sustentável  e saudável! Experimenta!

 Material necessário: 

  • vinagre de cidra;
  • Ervas aromáticas ou cascas de citrinos ;
  • opcional: óleo essencial de acordo com a planta utilizada (para intensificar o aroma);

Fazer uma maceração com vinagre para extrair os óleos essenciais das ervas aromáticas :

  • Num frasco, colocar as ervas aromáticas frescas ou secas (3/4 do frasco).
  • Encher com vinagre. Fechar;
  • Deixar durante 2 semanas num lugar escuro (quanto mais tempo, mais cheiro obtemos e mais escura fica a maceração).
  • Agitar de vez em quando.
  • Filtrar e diluir a maceração na água – 1/3 da maceração de vinagre com 2/3 de água.
  • Opcional: Adicionar algumas gotas de um óleo essencial se pretender intensificar o aroma

(5.2) – Aprender fazendo: Horta vertical com pacote de café

Usa o espaço na vertical com esta horta vertical feita com materiais reciclados. Podes também utilizar a embalagem interior das caixas de vinho. oie_6VHXEKzjvhrU Índice “Passo a passo Horta-Jardim na varanda”

Passo a passo – (5.1) Aprender fazendo: Horta vertical com garrafas PET

hv Usa o espaço na vertical! Material necessário

  • 3 garrafas PET iguais (canteiros); 
  • 3 sacos de café para forrar as garrafas PET.

Evita o sobreaquecimento do solo e raízes e mantem o solo húmido durante mais tempo. Além disso ajuda as plantas a captar a luz necessária para a realização da fotossíntese

  • 1 garrafa pequena (reservatório para rega).
  • Atacador ou corda.

O atacador vai ligar as garrafas entre elas e permitir uma irrigação gota a gota. Quando enchemos com água o reservatório – que fica na parte superior da horta vertical-, a água corre devagar ao longo do atacador e permite uma irrigação junto ao sistema radicular das plantas.

  • Cordel fino.

Passo a passo: 

  • Marcar os cortes das garrafas PET e cortar. Garrafa nº 1 e 2: cortar um retângulo na parte inferior da garrafa e cortar o fundo. Garrafa nº 3 e garrafa pequena: cortar o fundo.

10169338_10152107507368316_5035347547465232417_n 10322777_10152107507203316_3543036638876147269_n

  • Furar as tampas. Passar o atacador ou corda pela primeira tampa, fazer um nó do lado de fora e enroscar à garrafa nº1. Repetir com a garrafa nº 2 e 3. e finalmente com a garrafa pequena.

10314033_10152107507323316_8386638323495510103_n 10270575_10152107507493316_641435416312853544_n

  • Cortar o fundo do saco de café e virar para que a parte refletora fique por forra. Forrar as garrafas atando o saco de café com um cordel fino junto à tampa. Se necessário, colocar fita cola para ajustar o saco ao corpo da garrafa. Recortar os retângulos.

10156050_10152107507523316_6044681970043969219_n 10250072_10152107507633316_6874357705366175757_n

  • Pegar no atacador ou corda e ajustar as garrafas de forma a que fiquem todas encaixadas.

A  horta vertical está pronta a plantar!

  • Antes de colocar o substrato, colocar pedrinhas no fundo de todas as garrafas para melhorar a drenagem.

1424273_729511597071754_627657066258594213_n   

Nota: Esta horta vertical pode ser construída com outro tipo de recipientes.  A técnica é sempre a mesma, só mudam os recipientes! Experimenta!

Indice do Passo a Passo Horta-Jardim na varanda

Plantas medicinais no tratamento de animais domésticos

soignez_vos_animaux_differemment_largeComo tratar os cuidados básicos de saúde dos nossos amigos de 4 patas com uma farmácia de 5 plantas medicinais...

A maioria das plantas úteis aos homens, são úteis aos animais. As propriedades e respectivas ações são no geral idênticas. No seu habitat natural, os animais recorrem naturalmente às plantas. Eles têm um conhecimento instintivo do poder das plantas. Frequentemente podemos observar gatos ou cães a comerem a erva que os fará vomitar….

Frescas ou secas, as plantas são incorporadas na alimentação – sob a forma de infusão. É importante preparar as doses de acordo com o tamanho do animal; pequenas quantidades para animais pequenos, maiores para animais grandes. Não administrar em animais com menos de 6 meses. USAR PLANTAS LIVRES DE QUÍMICOS.

CAMOMILA
Propriedades:
– Calmante / Sedativo. Acalma os animais antes de uma viagem, É muito eficaz contra os enjoos. Opção muito eficaz para gatos ansiosos: Valeriana
– Purificador / Tonico do sistema digestivo. Ajuda a expelir parasitas e aumenta o apetite.
– Anti-inflamatório / Anti-séptico. Pode ser usado contra febre e infeções, muito eficaz para problemas de pele. Para conjuntivite, colocar durante alguns minutos 1x/dia uma gaze embebida numa infusão.
Dose: Gato: 1 a 3 colheres de sopa / Cão médio: 4 colheres de sopa

ALFAZEMA
Flores da Lavandula angustifoliaPropriedades:
– Inseticida. Muito eficaz contra as pulgas. Fazer uma infusão (forte) de flores de alfazema e aplicar sobre o pelo na forma de banho ou com borrifador. Aplicar também na cama e coleira.
– Calmante do sistema nervoso. Pode colocar saquinhos de cheiro com flores de alfazema na cama para acalmar a ansiedade.
Ver ficha de cultivo, propriedades e usos

MALVA
Malva sylvestriPropriedades:
– Cicatrizante/ Anti-inflamatório. Eficaz para tratar feridas, olhos, problemas de pele.
Infusão de flores e/ou folhas de malva e/ou flores de camomila. Aplicar na zona infetada uma gaze embebida na infusão durante alguns minutos.
– Tranquilizante. Água de malva; Infusão de 10 folhas por litro de água. Adicionar algumas colher na alimentação.
Ver ficha de cultivo, propriedades e usos

ALHO
"cabeça de alho" e "dentes de alho"Propriedades:
– Anti-bacteriano/ Anti-parasitas/ Anti-viral.
Para dores de ouvidos, aquecer um pouco de azeite com um dente de alho, embeber uma gaze com o azeite e colocar a gaze morna no ouvido durante uns minutos.
– Tonico do sistema imunitário e cardiovascular.
Dose: Cão médio: 1 x por mês, incorporar na alimentação ½ a 1 dente de alho cru, ralado ou picado. Gato: ½ dente de alho.

TOMILHO
Thymus vulgarisPropriedades:
– Anti-inflamatório / Antibiótico / Anti-séptico /Cicatrizante. Aplicar para tratar dores de artrite. Infeções, febre.
– Purificador. Eficaz no caso de intoxicações e infeções intestinal.
Ver ficha de cultivo, propriedades e usos

Passo a passo Horta-Jardim na varanda: (8) Secagem de plantas aromáticas, condimentares e medicinais

Porque as plantas têm estações próprias de crescimento, não é possível tê-las frescas durante todo o ano. Têm de ser colhidas, secas e armazenadas, para serem utilizadas quando necessário. Devem ser secas o mais depressa possível.

O objectivo da secagem é eliminar uma alta percentagem de água retida nas células vegetais, evitando a deterioração da erva e promovendo, assim, um aumento de vida útil do material, que poderá ser armazenado e utilizado até a próxima colheita.

Apesar de a secagem apresentar várias vantagens, algumas plantas perdem boa parte das suas propriedades medicinais durante o processo e devem ser consumidas preferencialmente frescas.

Qual a melhor estação para colher?

A maior parte das plantas medicinais é colhida no Verão, antes das flores se abrirem. Isto garante o melhor sabor, pois as plantas contém o máximo de óleos essenciais antes de florescer. As folhas das plantas perenes, como a salva e o tomilho, podem ser apanhadas em qualquer altura, mas não convém apanhar grandes quantidades quando houver risco de geada.

Devem ser colhidas num dia seco, depois do orvalho ter desaparecido e antes do sol começar a incidir na planta e evaporar os óleos essenciais voláteis.

Que plantas secar?

Alecrim, endro, estragão, funcho, hortelã, louro, manjericão, oregão, salva, segurelha, tomilho, camomila…

Qual o melhor local para a secagem?  

As folhas, flores e sementes devem secar em local com temperatura nunca superior a 33 º C e nunca abaixo dos 21º C. O local dever ser seco, escuro (para não mudar a cor da planta) e ventilado. Caves, dispensas e sótãos são locais ideais para secar ervas.

Como fazer?

No dia anterior à colheita lavar as plantas borrifando-as com água.

Há dois métodos básicos para secar ervas frescas:

  1. As folhas e as flores podem ser colhidas e secas num tabuleiro sobre papel;
  2. Orégão, tomilho, louro, salva, alfazema, alecrim, devem ser secos em molhos atados e com os caules  virados para cima. O ideal é que cada maço tenha no máximo 5-10 caules para facilitar a ventilação. Abanar os caules para se certificar que não existem insectos. Depois de dispensar as folhas murchas ou mortas, embrulhar dentro de um saco de papel – podes fazer alguns furos para facilitar a ventilação. Pendurar e deixar secar durante uma a três semanas. As ervas estarão secas quando elas estiverem quebradiças ao toque. Atenção: o caule demora mais tempo a secar, está seco quando partir ao dobrar.

Quando secas, tirar as folhas dos caules, mantê-las inteiras, para que conservem o aroma o máximo de tempo possível, parti-las apenas se tiver que ser, para caberem nos frascos, e esmagá-las mesmo antes de usar. As folhas devem ser guardadas em frascos herméticos de vidro escuro ou ao abrigo da luz do sol, da humidade e do pó.

Pôr etiquetas nos frascos, com o nome e a data. Se houver alguma condensação no frasco, é porque as folhas foram guardadas sem estarem bem secas. Retirá-las imediatamente e secá-las mais.

Índice “Passo a passo Horta-Jardim na varanda”